História e Vida de Santo Antônio

Utilizando do Dom da palavra como missão divina, Santo Antônio foi responsável pelo retorno de muitas pessoas à Igreja

Compartilhar
Santo Antônio
Imagem de Santo Antônio. Fonte: Flickr.

Quem nunca ouviu falar em Santo Antônio, não é mesmo? Conhecido pela fama de “Santo Casamenteiro”, ele é bastante popular. Mas não é apenas por esse motivo que ele é venerado, visto que também é considerado protetor das causas perdidas e dos pobres. Na verdade, ele foi e é visto até hoje como o “Santo dos Milagres”.

Quer saber mais sobre Santo Antônio? Então, continue lendo este artigo e saiba mais sobre sua vida e a missão! Não perca!

História de Santo Antônio

Bastante conhecido, Santo Antônio nasceu em Lisboa, Portugal, no dia 15 de agosto de 1195. Seu nome de nascença era Fernando Martins de Bulhões, filho de uma família rica e nobre da época. 

Desde cedo, Fernando gostava muito de estudar e, aos 15 anos, iniciou sua vida monástica em um mosteiro Agostiniano localizado em Lisboa. Naquela época, ter um padre na família era um motivo de honra, por isso, a decisão do jovem foi uma grande alegria para seus pais. No entanto, dois anos após ter optado pela vida religiosa, devido às constantes e incômodas visitas de parentes, Fernando decidiu ir para Coimbra, onde permaneceu por 8 anos. Foi lá que o jovem ordenou-se padre, celebrou sua primeira missa e passou a ser conhecido como cônego Fernando. 

Durante a estadia em Coimbra, cônego Fernando aproximou-se dos franciscanos, que moravam em um convento próximo. Eles despertaram sua atenção, pois eram humildes, pregavam o Evangelho e pediam esmolas para os pobres, ou seja, serviam a Deus na pobreza. 

Foi então que em 1219, cônego Fernando hospedou cinco frades franciscanos que estavam prestes a ir a Marrocos com a missão de pregar para o povo africano, que até então desconhecia Jesus. Ao chegarem no país africano, os frades incomodaram as autoridades locais com suas pregações e acabaram sendo assassinados, e por fim, seus corpos foram enviados de volta para Coimbra. Esse fato impressionou tanto o cônego Fernando que ele decidiu tornar-se também um franciscano. 

O cônego deixou a companhia dos agostinianos e entrou para a irmandade dos frades franciscanos. A partir de então, começou uma vida nova e mudou seu nome de Fernando para Antônio. Seguindo os passos de seus cinco irmãos mártires, frei Antônio viajou para Marrocos, a fim de pregar e converter. No entanto, ao chegar no país estrangeiro, adoeceu seriamente e precisou retornar para Coimbra. Tal regresso não ocorreu, pois seu navio foi acometido por uma tempestade que mudou sua rota para a Sicília, na Itália. 

Frei Antônio, no período que permaneceu na Itália, conheceu São Francisco e foi por ele convidado para ensinar as Sagradas Escrituras aos frades de Bolonha, e depois foi enviado para combater a heresia na França. Frei Antônio era muito estudioso, desenvolveu um grande conhecimento e poder de pregação. Pode-se dizer que o santo tinha o dom da palavra. Inclusive, era considerado teólogo, asceta e místico, destacando-se como admirado orador e sendo visto como um dos mais importantes intelectuais de Portugal na época. Inclusive, foi convidado pelo Papa Gregório IX para pregar em Roma, e após o evento, o Papa propôs-lhe morar em Roma e ser cardeal, no entanto, Frei Antonio não aceitou, pois agradava-lhe ser missionário.

Foi então que Santo Antônio começou a utilizar seu dom e iniciou uma intensa atividade católica, com pregações e estudos que foram responsáveis pelo retorno de muitas pessoas que estavam afastadas da Igreja.

Seus discursos e pregações deram-lhe bastante fama e a veneração de muitas pessoas que atribuem a ele milagres e graças de todos os tipos. Por isso, Santo Antônio é considerado não só protetor das causas perdidas e dos pobres, mas também dos animais, idosos, barqueiros, amputados, estéreis, grávidas, pescadores, marinheiros, viajantes, agricultores e cavalos. Além disso, é invocado para conseguir casamento, achar objetos perdidos, conceber filhos e ainda carrega o título de Padroeiro de Lisboa. 

Milagres de Santo Antônio

Dentre os milagres de Santo Antônio, um é bastante famoso. Conta-se que certa vez, durante uma pregação, os homens para quem ele pregava começaram a demonstrar desinteresse e ir embora. Então, o sacerdote dirigiu-se à beira do rio e começou a pregar para a água e dezenas de peixes aproximaram-se e colocaram a cabeça para fora, como se estivessem ouvindo o sermão.

Seus últimos dias

Após uma vida dedicada ao estudo e às pregações, Santo Antônio faleceu em 13 de junho de 1231, na cidade de Pádua com apenas 36 anos. Diagnosticado com hidropisia e já em estado precário de saúde, pediu para ser levado à Pádua, mas só conseguiu alcançar o convento das Clarissa, na entrada da cidade. Foi ali que Santo Antônio despediu-se, dizendo: “Ó Virgem gloriosa, que estais acima das estrelas, estou vendo o meu Senhor”. Em seguida, o jovem sacerdote faleceu, fazendo soar sozinhos os sinos de Lisboa, sua cidade natal. Onze meses após sua morte o Papa Gregório IX o declarou santo e passou a ser venerado como Santo Antônio de Lisboa, 
Santo Antônio de Pádua, Santo Antônio Casamenteiro, Santo Antônio Caminhante ou Santo Antônio dos Pobres.

Oração a Santo Antônio

A vós, Antônio, cheio de amor a Deus e aos homens que tiveste a sorte de estreitar entre teus braços ao Menino-Deus, a ti cheio de confiança, recorro na presente tribulação que me acompanha.

Peço-te também por meus irmãos mais necessitados, pelos que sofrem, pelos oprimidos, pelos marginalizados, pelos que mais necessitem de tua proteção.

Fazei que nos amemos todos como irmãos, que no mundo haja mais amor e não ódio.

Ajudai-nos a viver a mensagem de Cristo.

Vós, em presença do Senhor Jesus, não cesses de interceder a Ele, com Ele, por Ele, a favor nosso, ante o Pai.

Amém


Gostou de saber mais sobre a vida e missão de Santo Antônio? Então, aproveite e inscreva-se em nosso site para conhecer também a história de outros santos!

Leia também:

Veja Também