Santa Rita de Cássia: A Santa das Causas Impossíveis

Exemplo de abnegação e fé, Santa Rita de Cássia sentiu no próprio corpo o sofrimento de Jesus!

Compartilhar
Santa Rita de Cássia
Santa Rita de Cássia. Fonte: Flickr.

Assim como São Judas Tadeu, Santa Rita de Cássia é considerada a padroeira das causas perdidas e impossíveis. Por essa razão, é uma das santas mais populares da Igreja Católica.

Filha única, nasceu em maio de 1381, próximo à Cássia, na região de Roccaporena, na Itália. Apesar de não saberem ler e escrever, seus pais deixaram para a filha o bem mais precioso: a fé em Nossa Senhora e Jesus, que era passada por meio de histórias sobre a vida de diversos santos e santas. 

Se você é devoto de Santa Rita de Cássia e quer saber mais sobre sua trajetória, continue lendo este texto!

História de Santa Rita de Cássia

A Santa das Causa Impossíveis, na verdade, chama-se Margherita. Rita é uma abreviação carinhosa daquela que, desde pequena, sempre mostrou interesse em seguir a vida religiosa. 

Apesar do desejo de tornar-se monja agostiniana, Rita acabou cedendo ao desejo dos seus pais e casou-se com um jovem chamado Paulo Ferdinando que, apesar do temperamento rude, converteu-se graças à bondade e fé inabalável de Rita. Infelizmente, Paulo morreu de forma trágica, mas pôde experimentar um pouco de alegrias na vida em família. 

Após a morte do esposo, Rita ainda passou pela dor e provação de perder seus dois filhos ― João Tiago e Paulo Maria ― para a peste que infestou a região. Foi então que ela ficou sozinha e, finalmente, decidiu seguir sua verdadeira vocação: ser monja agostiniana e dedicar sua vida para a fé e aos pobres e enfermos. 

Um fato interessante sobre a trajetória de amor e abnegação da Santa das Causas Impossíveis foi sua persistência. Negada três vezes no mosteiro, não desistiu de seu destino, principalmente depois da aparição dos seus santos protetores: São João Batista, Santo Agostinho e São Nicolau de Tolentino. 

Certa noite, Rita escutou uma voz chamando e, ao abrir a porta, os santos a levaram até o convento e a deixaram na capela rezando. No dia seguinte, foi grande a surpresa das religiosas ao vê-la rezando, pois as portas do convento estavam trancadas. Diante desse sinal divino, Rita foi aceita na Ordem, mesmo que de início tenha sido apenas uma serviçal.

O Milagre do Espinho da Coroa de Jesus

Como prova de sua fé, Santa Rita ajoelhou aos pés da cruz e orou fervorosamente, pedindo a Jesus para sentir um pouco as dores que ele sofreu na crucificação. Foi quando um dos espinhos da coroa do Cristo cravou-se em sua testa, fazendo com que ela sentisse um pouco a dor de Jesus. 

O estigma acabou tornando-se uma grande ferida que, apesar de ser símbolo da sua abnegação e fé, causou-lhe sofrimento por 15 anos. Por esse motivo, Santa Rita vivia isolada das outras monjas, tamanho era o ferimento e o mau-cheiro que ele exalava. 

Somente no ano santo, quando Santa Rita foi à Roma receber indulgências, a ferida melhorou. Como suas companheiras de convento não permitiram que ela fosse por causa da sua situação, entrou em profunda oração e pediu a Deus que tirasse a ferida temporariamente, para que pudesse peregrinar até Roma. 

Voltando de viagem, a ferida voltou a abrir e exalar o mesmo mau-cheiro e aspecto de antes. Santa Rita faleceu no dia 22 de maio de 1457, quando o ferimento fechou e, em vez do cheiro característico, passou a exalar um discreto perfume, enquanto a Santa das Causas Impossível descansou e juntou-se a Deus expressando um sorriso de contentamento e paz. 

Oração a Santa Rita de Cássia

“Ó poderosa e gloriosa Santa Rita, 
eis a vossos pés um alma desamparada que, 
necessitando de auxílio, 
a vós recorre com a doce esperança 
de ser atendida por vós 
que tendes o incomparável título 
de Santa dos Casos Impossíveis e Desesperados.
Ó cara Santa, interessai-vos pela minha causa, 
intercedei junto a Deus 
para que me conceda a graça 
de que tanto necessito (dizer a graça que deseja).
Não permitais que tenha de me afastar 
dos vossos pés sem ser atendido. 
Se houver em mim algum obstáculo 
que me impeça de obter a graça que imploro, 
Auxiliai-me para que o afaste. 
Envolvei o meu pedido 
em vosso preciosos méritos 
e apresentai-o a vosso celeste esposo, Jesus, 
em união com a vossa prece.
Ó Santa Rita, 
eu ponho em vós toda a minha confiança; 
por vosso intermédio, 
espero tranquilamente a graça que vos peço.
Santa Rita, advogada dos impossíveis, rogai por nós".


E então, o que achou da história de amor e devoção de Santa Rita de Cássia? Se você gostou, inscreva-se em nosso site. Você vai encontrar textos sobre diversos santos e santas!

Leia também:

Veja Também