São Dimas: de Ladrão a Santo, Conheça sua História

Comemoração em homenagem ao "bom ladrão" ocorre em 25 de março e é a prova do amor de Deus a todos que se arrependem dos pecados cometidos

Compartilhar
São Dimas crucificado
São Dimas foi crucificado junto com Jesus. Imagem: Wikimedia commons.

Protetor dos pecadores e padroeiro das penitenciárias, São Dimas é um conhecido santo da Igreja Católica. Antes de se converter ao cristianismo, ele era ladrão em Jerusalém e morreu na cruz, assim como Jesus. A trajetória de vida do religioso, chamado também de "bom ladrão", mostra que todos aqueles que se arrependem dos pecados cometidos têm direito ao Reino dos Céus.

Para celebrar São Dimas, os líderes católicos definiram a data de 25 de março. Esse é um período de homenagens, dentro do qual as igrejas e as paróquias realizam festividades. O artigo de hoje também celebra o santo e apresenta detalhes da sua história. Confira conosco.

Quem foi São Dimas?

Dimas era um conhecido ladrão que viveu na mesma época que Jesus Cristo. Inclusive há relatos de que ele e seus companheiros assaltaram a Santíssima Família quando o Salvador ainda era criança. Na ocasião, porém, foi o santo que impediu que alguma agressão maior ocorresse a Maria, José ou ao menino.

Como foi a infância do santo?

Não há grandes relatos sobre o período da infância de São Dimas. Alguns estudos, porém, informam que ele nasceu em um família de ladrões, sendo filho do chefe do bando. Quando cresceu, o jovem seguiu os passos do pai e também entrou para a vida criminosa.

Quando ele converteu-se?

São Dimas converteu-se ao cristianismo pouco antes de morrer. Ele era um dos dois ladrões que foram crucificados ao lado de Jesus e é mencionado no Evangelho de São Lucas, capítulo 23. Nos relatos sagrados, está escrito que um dos malfeitores blasfemava, duvidando da divindade do Salvador. O outro pecador, no entanto, recriminou a atitude, reconhecendo a grandeza de Jesus.

Dimas era o pecador em questão, e naquele instante ele arrependeu-se das suas ações criminosas e pagãs, reconhecendo o Cristo como filho de Deus. A partir daí, ele pede a Jesus que se lembre dele no Reino dos Céus, alcançando, enfim, a salvação.

São Dimas é realmente considerado santo?

Nenhum papa da Igreja Católica realizou a canonização de São Dimas, como ocorre com todos os outros santos. Aqui o processo foi realizado pelo próprio Cristo, no momento da cruz. Na conversa com Dimas, Jesus proclama a seguinte frase: "hoje estarás comigo no paraíso". Nesse instante, o homem que antes era pecador torna-se santo, pois tem um lugar certo ao lado do Senhor no céu.

Qual era o nome verdadeiro de São Dimas?

Em nenhum dos quatro evangelhos que falam da vida de Jesus (Mateus, Marcos, Lucas e João), há menção ao nome de batismo de São Dimas. Então, por que ele é assim chamado? O termo aparece no Evangelho de Nicodemos, um livro apócrifo — não reconhecido como divino pela Igreja — escrito no século IV.

No relato consta o nome Dismas, cujo significado grego quer dizer "aquele que nasceu no pôr-do-sol". Os sacerdotes explicam que isso faz referência ao momento em que o santo renasceu como fiel em Cristo, ou seja, no fim da vida. Sendo assim, o termo "Dismas" virou "Dimas" e identifica o santo, tomando como base o momento da sua conversão.

Até hoje não se sabe o nome histórico de São Dimas, porém algumas fontes árabes o chamam de Titus e há relatos russos intitulando-o como Rakh. Porém nenhuma delas é reconhecida oficialmente pela Igreja.


A história de vida de São Dimas representa o amor de Deus para todas as pessoas, mesmo para aquelas cuja trajetória foi de pleno pecado. Nosso Senhor é misericordioso e sempre perdoa aqueles que se arrependem verdadeiramente, assim como ocorreu com o ladrão Dimas.

Se você gostou do artigo de hoje, inscreva-se aqui no site e acompanhe todos os novos conteúdos.

Leia também:

Veja Também