Oração a São José

Para ajudar na escolha do estado de vida

Compartilhar
São José e o menino Jesus
São José com o menino Jesus. Artista: Guido Reni. Feito em: 1620s.

São José, o nome José em hebraico Yosef e em latim Iosephus. O santo também é conhecido como José de Nazaré por ter nascido e vivido na cidade de Nazaré, na Galileia, ou José Operário, pois sustentou sua família como operador do trabalho das suas mãos. Era descendente do Patriarca Abraão e da casa real de Davi. Homem honesto, fiel e designado para desposar a jovem Maria, da mesma descendência que ele.

No entanto, a prometida de José apareceu grávida e não sendo dele a criança, decidiu quebrar o contrato de casamento, o motivo ficaria em segredo, evitando assim difamá-la. Em meio a esse momento dramático José teve um sonho com um Anjo do Senhor, que lhe disse: “José, descendente de Davi, não tenhas medo de receber Maria como sua esposa. Ela está grávida pelo Espírito Santo, e terá um menino, e você lhe dará o nome de Jesus – porque ele salvará o seu povo dos pecados deles.” (Mt 1,20-21). Logo após, José obedeceu ao pedido do anjo e aceitou Maria e o filho, assumindo assim a guarda da criança, tornando-se o pai adotivo do Menino Jesus.

Chegado o mês de Kislev – dezembro, em que Maria estava prestes a dar à luz, a família seguiu para Belém para fazer o recenseamento exigido por Roma. Assim sendo, Maria foi submetida a uma dura e longa viagem. Chegando ao destino, a cidade estava cheia de pessoas, as casas de parentes e as hospedarias não tinham condição de hospedar mais ninguém. O mês de dezembro é inverno com muito vento e chuva na Palestina, por isso José buscou abrigo para ele e a esposa numa das grutas cavadas em rochas para servir de abrigo para animais. Ali estando, chegou o momento de Maria ter a criança e Ela deu a luz a seu filho no amanhecer do dia 25, onde recebeu as primeiras visitas, que foram os pastores mais próximos do local. Passados quarenta dias do nascimento do filho, na companhia de José, Maria vai ao templo para purificar-se e apresentar o recém nascido. José esteve presente em todos os momentos, cuidando da mãe e do recém nascido.

Ao passar dois anos, José recebeu visitantes do Oriente, os Reis Magos, que foram homenagear o menino. Essa visita inquietou Herodes, que sentiu seu poder ameaçado por essa criança. Como não foi possível localizá-la, Herodes ordenou que fossem mortos todos os meninos de Belém e das proximidades com menos de dois anos de idade. Diante disso, o Anjo do Senhor avisou que José deveria fugir para o Egito com a família. Ele permaneceu por lá até receber a mensagem do anjo, informando da morte de Herodes e que podia retornar à Palestina, e assim, cumpriu a ordem do Senhor e voltou. O Anjo do Senhor, seu fiel guia, pela última vez apareceu e mandou que fosse residir na região da Galileia, na cidade de Nazaré, por motivos de segurança, pois a Judeia estava sendo governada pelo filho do falecido Herodes, Arquelau, tão tirano quanto o pai.

Todos os anos José levava a família para a comemorar a Páscoa em Jerusalém, essa festa durava vários dias e era também a oportunidades de encontrar parentes e amigos. Nessa ocasião, Jesus estava com doze anos de idade, a volta para casa tornou-se motivo de preocupação para seus pais. Imaginando que Jesus seguiu em um outro grupo de peregrinos, andaram o dia todo até resolverem localizá-lo, no entanto, Jesus não se encontrava entre eles. Daí, voltaram para Jerusalém e só encontraram-no três dias depois, no Templo junto com os Sábios e Doutores da Lei, todos estavam admirados com a inteligência do jovem. Seus pais ficaram surpresos com o que viram, mas sua mãe o censurou: “Meu Filho, por que procedeste assim conosco? Eis que teu pai e eu te procuramos cheios de aflição.” (Lc 2, 48).

Após esse episódio José não é mais citado, não fazendo parte da vida pública de Jesus. O que se sabe além, é por meio da tradição, que diz que José era idoso e morreu quando o seu filho estava com dezenove anos, daí Jesus já estaria em condição de prover o lar e proteger sua Mãe. Nas breves aparições nos Evangelhos de Mateus e Lucas, José foi um Servo Humilde de Deus, aquele que ouviu e obedeceu as ordens do Senhor, em silêncio.

As igrejas Ortodoxa, Anglicana e Católica veneram São José como um santo. Ele é padroeiro Universal da Igreja, é padroeiro também de vários países em todos os continentes, das famílias, dos pais, das grávidas, dos artesãos, dos imigrantes, dos viajantes, dos engenheiros e dos trabalhadores. Sua celebração é no dia 19 de março, Dia de São José.

Oração a São José

Glorioso São José,
que tão dócil fostes à voz do Espírito Santo,
alcançai-me benignamente,
a graça de conhecer a que estado de vida,
Deus em sua infinita sabedoria e bondade, me destinou.
Não permitais, São José, que me engane nesta importante escolha,
da qual depende toda a minha felicidade neste mundo, e minha eterna salvação.
Fazei pois, glorioso protetor das almas,
que, esclarecido a respeito da vontade divina, e fiel em segui-la,
encontre no caminho que o Senhor me tem destinado com infinito amor,
a bem-aventurança eterna.
Amém.
 
Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai...
 

Outras orações:

Veja Também