A História do Presépio de Natal

Conheça em detalhes a história do presépio de natal para homenagear o nascimento de Jesus Cristo

Compartilhar
Presépio de Natal
Presépio de Natal. Fonte: Pixabay.

Origem do Presépio de Natal

O Presépio de Natal representa a vinda de Jesus ao mundo. O termo presépio, vem do latim praesep que significa estábulo. Para a tradição cristã, é um símbolo religioso que foi elaborado para descrever a simplicidade do ambiente que abrigou aquela família humilde. É uma homenagem comemorativa, festiva, que retrata a importância desse evento para a humanidade, além de ser um convite à celebração da paz. O presépio está presente na celebração natalina, nos lares e em locais públicos e privados.

A origem do presépio remonta ao cristianismo primitivo. Ao longo do tempo, cristãos expressaram em vários lugares e de formas diferentes a sua demonstração de fé a esse fato da história. Por exemplo, em Roma, por volta do século II d.C. foi retratado em afresco em algumas catacumbas. Nas imediações, também foram descobertos sarcófagos ornamentados com esculturas do presépio, datados do século IV d.C. Em Palermo, na Itália, foi encontrada representação da natividade em mosaico Bizantino do século XII d.C.

São Francisco de Assis, O Patrono do Presépio

O presépio, como conhecemos, foi idealizado por São Francisco de Assis no Natal de 1223, em Greccio. Ele construiu um presépio numa gruta, com a imagem do Menino Jesus moldado em argila, e incorporou um boi e um jumento vivos ao cenário. O objetivo foi representar o nascimento de Jesus na missa natalina, de forma que ficasse o mais próximo possível da narração bíblica, facilitando a compreensão dos camponeses. São Francisco faleceu dois anos depois, mas os seus irmãos frades continuaram com a encenação. Atualmente o santo é considerado o Patrono Universal do Presépio.

A montagem do Presépio

A montagem do presépio teve início com os franciscanos, logo depois foi introduzida nas igrejas, mosteiros e em seguida nas casas dos nobres na Itália. Famílias ricas adquiriam seus presépios com muitos e vários personagens que representavam as cenas do cotidiano, e assim popularizou-se e tornou-se tradição na Europa e no mundo.

O presépio deve ser montado no primeiro domingo do Advento, isto é, quatro domingos antes do dia 25. A manjedoura deve ficar vazia até a noite do dia 24, ocasião em que o Menino Jesus deve ser colocado nela. A desmontagem do presépio deve ser realizada no final do dia 6 de janeiro, data que a igreja celebra a Solenidade da Epifania do Senhor. O presépio é composto por:

  • Manjedoura, local que serviu como primeiro berço do menino Jesus;
  • Animais, representam a natureza para servir ao homem e a Deus;
  • Pastores, foram os primeiros a serem avisados pelo um Anjo do Senhor e fazer a visita ao Salvador;
  • Anjo, visitante celeste;
  • Estrela, luz divina que indicou o caminho para os Reis Magos encontrar Jesus;
  • Reis Magos, Belchior, Gaspar e Baltazar, homens estudiosos que conheciam a ciência e eram dotados de fé;
  • Presentes dos Reis Magos para o Menino Jesus, ouro significa a realeza, presente para um Rei, mirra simboliza a paixão e a eternidade, e o incenso que representa a divindade de Jesus;
  • São José, pai adotivo de Jesus, deu e recebeu amor de seu filho;
  • Maria, Mãe do Menino, por ela a humanidade recebeu a Jesus;
  • Menino Jesus, filho de Deus, assumindo a condição humana.

Veja Também